Segurados do INSS estão sendo convidados para fazer a prova de vida pelo celular. A nova modalidade objetiva que os segurados não precisem se deslocar, presencialmente, até uma agência do INSS ou a uma instituição bancária, sobretudo em tempos de pandemia.

REQUISITOS

Os participantes do teste selecionados pelo INSS devem possuir título de eleitor ou carteira de motorista (atualizados), para que a verificação possa ser concretizada.

Quanto aos requisitos do telefone celular, é preciso que o dispositivo tenha câmera frontal e sistemas a partir do Android 5 ou iOS 10.

PASSO A PASSO

1º) O segurado deve baixar o aplicativo “Meu INSS” (confira como fazer o cadastro clicando aqui) no celular. Após, selecionar “prova de vida” e “iniciar prova de vida”.

Há um indicativo para instalar um segundo aplicativo, “Meu gov.br”, nesta ocasião, o que deve ser feito.

2º) Ao entrar no aplicativo “gov.br”, conforme o redirecionamento, o segurado deve selecionar “autorizações” e “autorizar” a prova de vida pendente.

O “Meu gov.br” exige uma validação facial, que pode ser feita informando dados da CNH ou do título de eleitor.

3º) Para concluir a validação facial, é preciso abrir a câmera frontal no aplicativo e encaixar o rosto no contorno exibido na tela para tirar uma foto.

O aplicativo confirma a verificação da identidade.

4º) Após estes procedimentos, é preciso voltar ao aplicativo “Meu INSS” para confirmar se a prova de vida foi reconhecida.

Esperamos que este passo a passo tenha auxiliado na realização da prova de vida digital. A ferramenta é extremamente útil – e evita o desgaste de ir pessoalmente a uma agência do INSS ou a uma instituição bancária para realizar a prova.

Autor

  • Advogada. Doutora e Mestre em Direito pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Especialista em Direito e Processo do Trabalho e Bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Professora integrante do corpo docente do Curso de Especialização em Direito e Processo do Trabalho da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Professora Convidada dos Cursos de Especialização em Direito e Processo do Trabalho da UNISINOS, FEMARGS e FMP. Pesquisadora nas áreas de Direito do Trabalho e Direito Previdenciário. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa Trabalho e Capital: retrocesso social e avanços possíveis, vinculado à UFRGS/USP/CNPQ. Pesquisadora do Núcleo de Pesquisas PUCRS/CNPQ Relações de Trabalho e Sindicalismo. Integrante do Núcleo de Direitos Humanos da UNISINOS. Parecerista da Revista da AGU – Advocacia-Geral da União. Membro do Comitê de Ética em Pesquisa no Sistema de Saúde Mãe de Deus – CEP/SSMD. OAB/RS: 93.327

Desenvolvido por WD Sites - Criação de Sites!