Antiga regra de aposentadoria dos 85/95 passou a ser 86/96

Desde o dia 31 de dezembro de 2018, a regra aprovada em 2015, conhecida como 85/95, passou a ser de 86/96. Mas o que é isso, afinal?

>A regra não diz respeito à idade que o trabalhador precisa ter para requerer a aposentadoria, mas à pontuação que ele deve atingir para receber o benefício com o valor integral (100% do valor da aposentadoria); tal pontuação é formada pelo tempo de contribuição + idade do trabalhador. Funciona assim:

Mulheres: mínimo de 30 anos de contribuição. A soma do tempo de contribuição mais a idade deve resultar em 86 (exemplo: 30 anos de contribuição + 56 anos de idade = 86 pontos; ou 32 anos de contribuição mais 54 anos de idade = 86).

Homens:mínimo de 35 anos de contribuição. A soma do tempo de contribuição mais a idade deve resultar em 96 (exemplo: 35 anos de contribuição + 61 anos de idade = 96 pontos; ou 36 anos de contribuição + 60 anos de idade)

Caso não ocorra mudança legislativa, de acordo com as regras atuais, a pontuação sofrerá ajustes até 2026, chegando ao cálculo 90/100 e deverá seguir o seguinte cronograma:

31 de dezembro de 2020: 87/97

31 de dezembro de 2022: 88/98

31 de dezembro de 2024: 89/99

31 de dezembro de 2026: 90/100 

A regra dos 86/96 é opcional, e uma das possibilidades de aposentadoria, e, assim como as demais, deve ser bem analisada de acordo com cada caso. É possível, por exemplo, requerer a aposentadoria por tempo de contribuição, sem o cálculo de pontos, mas com aplicação do fator previdenciário, o qual reduz o valor da aposentadoria de acordo com a expectativa de vida do segurado.

Desenvolvido por WD Sites - Criação de Sites!