Ao tentar acessar o Meu INSS pela primeira vez, o segurado pode ser surpreendido com a mensagem: CPF não encontrado na base de dados do CNIS. Essa situação causa preocupação pois o Meu INSS é o meio mais fácil para acessar diversos serviços previdenciários: pedir benefícios, consultar o andamento de pedidos, analisar as contribuições, visualizar os extratos de pagamento, bloquear o benefício para empréstimos. Nesta publicação, vamos explicar o que fazer caso o segurado se depare com essa mensagem.

Por que a mensagem: CPF não encontrado na base de dados do CNIS apareceu

A mensagem aparece na tela do segurado quando o seu CPF não está vinculado a um NIT – Número de Identificação do Trabalhador.

O NIT é o número ao qual são vinculadas todas as contribuições e demais informações previdenciárias do segurado.

O que fazer caso a mensagem: CPF não encontrado na base de dados do CNIS apareça

O segurado pode resolver essa situação por conta própria ou com o auxílio de um advogado.

Caso deseje resolver sozinho, o segurado deve comparecer a uma agência do INSS portando documento de identificação, CPF e carteiras de trabalho para solicitar atendimento. Lá, o servidor do INSS realizará uma atualização dos dados cadastrais, vinculando o(s) NIT(s) do segurado ao seu CPF e viabilizando o acesso ao site ou aplicativo Meu INSS.

A depender do local em que o segurado resida, pode ser necessário agendar um atendimento antes de comparecer à agência do INSS. O agendamento pode ser realizado por meio do telefone 135.

Caso deseje o auxílio de um advogado, será necessário enviar ao profissional cópias digitalizadas (ou fotografadas, desde que bem nítidas) do documento de identificação, do CPF e das carteiras de trabalho, além de outros documentos solicitados pelo advogado.

Nesse caso, o segurado não precisará sair de casa. O serviço será realizado de forma totalmente virtual pelo advogado.

Como acessar o Meu INSS

Para acessar o site ou aplicativo Meu INSS, basta consultar o nosso tutorial clicando aqui

Texto escrito por Sonilde Lazzarin e Victor Lazzarotto.

Autor

  • Advogada. Pós-Doutora em Democracia e Direitos Humanos no Human Rights Centre – Ius Gentium Conimbrigae – Coimbra, Portugal. Doutora em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Mestre e Especialista (PUCRS). Professora de Direito do Trabalho e Direito Previdenciário nos Cursos de Direito – Graduação e Pós-Graduação em Direito e Processo do Trabalho – na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Professora Convidada da FEEVALE, UNIVATES, UNISINOS, FEMARGS, ESMAFE, além de outros. Acadêmica Titular da Cadeira nº 30 da Academia Sul-Rio-Grandense de Direito do Trabalho. Pesquisadora na Área de Direitos Sociais, com o Projeto de Pesquisa “As Reformas Trabalhista e Previdenciária frente ao Princípio da Proibição do Retrocesso Social”. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Trabalho e Capital: Retrocesso Social e Avanços Possíveis (UFRGS/USP/CNPQ). Coordenadora do Grupo GATRA – Direito do Trabalho (SAJU-UFRGS) e do Grupo G1 (SAJU-UFRGS), os quais atuam prestando assistência e assessoria jurídica gratuita às pessoas de baixa renda. Autora de livros e artigos científicos. OAB/RS: 18.918

Desenvolvido por WD Sites - Criação de Sites!